A crise do coronavírus foi, no mínimo, inesperada. Após mais de 100 anos da última pandemia, nos deparamos com um cenário de temor pela nossa saúde e estabilidade financeira.

Por isso, qualquer marca que pretende se destacar nesse momento, seja no OOH ou em qualquer outra forma de comunicação, precisa agir com responsabilidade e, se possível, contribuir socialmente para atenuar os efeitos do coronavírus.

Isso significa que o trabalho com os anúncios publicitários deve ser feito com cuidado e consciência. Quer ver algumas formas de fazer isso? Então, dá só uma olhada nesse artigo!

O que não fazer: se aproveitar do momento

Em um momento tão sensível como o da crise do coronavírus, é preciso inverter a lógica da publicidade: ao invés de falar de si e do seu produto, o foco precisa estar no bem-estar da sua audiência. 

Ao iniciar a criação da sua campanha de marketing em OOH, pare e pense: quem é o seu público? Quais são as dores que ele está enfrentando nesse momento? O ideal é alcançar um resultado no qual os criativos agregam utilidade na rotina pós-pandêmica ou estabelecem uma conexão emocional com o público. E, é claro, essa conexão precisa ser verdadeira.

Qualquer comunicação neste momento que olhe mais para a sua marca do que para quem irá recebê-la, irá parecer que você está se aproveitando da pandemia para ganhar audiência - o que pode soar extremamente negativo.

O que fazer: um OOH com conexão real

Já pensou que talvez essa seja a melhor hora para trabalhar o lado institucional da sua marca? É possível fazer isso tratando das suas preocupações com o desenvolvimento social, em oposição a campanhas mais agressivas e comerciais. Veja como levar essa proposta para o universo do OOH.

Reforçar mensagens importantes, com a sua cara

Que tal aproveitar o espaço que iria para os seus anúncios publicitários para gerar conscientização no seu público? Informe sobre as boas práticas sanitárias para manter o COVID-19 bem longe, sempre de um jeito próximo e na voz da sua marca.

Uma boa ideia também é relacionar essas condutas higiênicas ao seu ambiente de negócio. Ou seja, vale explicar como se comportar em um restaurante, em um shopping ou consultório médico para minimizar a transmissão do vírus.

Essas informações podem até ser de responsabilidade da esfera pública, mas a transmissão do coronavírus afeta diretamente os negócios e a economia como um todo. Por isso, não custa nada relembrar ao seu público as condutas que podem mantê-lo seguro e garantir também a segurança dos seus funcionários.

Adicionar emoção na comunicação

Não dá para disfarçar: esse é um momento difícil e de muita apreensão para empresas e consumidores. Para quebrar essa tensão, uma oportunidade é usar na sua campanha de marketing uma mensagem de esperança.

Durante o auge da pandemia na Europa, o slogan “Vai ficar tudo bem” ecoou em varandas de diversos países e em diversas línguas, sempre associado à imagem de um arco-íris. Marcas se apoderaram dessa mensagem durante a quarentena, espalhando um olhar positivo para o futuro no OOH e sempre reforçando a necessidade de se manter em casa.

Mas atenção: um discurso esperançoso não quer dizer ignorar a seriedade da pandemia. Esse, acima de qualquer outro, é um momento de trabalhar a comunicação com empatia.

Divulgar suas ações durante a pandemia

Mesmo com a progressiva reabertura das cidades, a verdade é que a pandemia ainda não acabou: ela apenas está numa fase de controle. E, no mundo todo, também não faltaram marcas criando soluções para estimular uma maior permanência do cliente em casa, para diminuir a circulação do vírus. 

O Carrefour espanhol, por exemplo, priorizou a entrega de comida em casa para a terceira idade, um dos principais grupos de risco quando o assunto é a COVID-19. A Time Out, uma das revistas portuguesas mais famosas, se tornou Time In: trocou seu logo e conteúdo, tradicionalmente sobre a agitação dos eventos pelo país, para oferecer uma programação que distraísse quem estava em quarentena. Em alguns países, o Mc Donalds também estabeleceu parcerias com o Uber Eats para oferecer entregas 24h.

Já no Brasil, por exemplo, a empresa de telefonia Oi liberou a TV por assinatura gratuitamente, além de fornecer internet extra para quem estava trabalhando de casa. Ou seja, vemos que as estratégias de marketing durante a pandemia têm foco total em oferecer facilidades para que o seu impacto na rotina do consumidor seja minimizado.

Se a sua empresa tem intenção de criar uma solução nesse sentido, que ajude a contenção da transmissão do coronavírus durante a reabertura das cidades ou que possibilite que mais pessoas continuem trabalhando de casa, isso precisa ser comunicado!

Divulgue no OOH móvel da Mobees a sua campanha de marketing para informar quem já está nas ruas, ampliando as suas chances de proteger os grupos de risco.

Vale também contar pra sua audiência sobre aquela característica do seu negócio que, mesmo que não tenha sido criada com esse intuito, se tornou primordial agora para ajudar na contenção do aumento da doença nos centros urbanos.

Afinal, nesse momento, a marca que ganha espaço na mente do consumidor é aquela que consegue conjugar o discurso com as ações. 

Está pronto para começar a anunciar com a Mobees? As nossas telas digitais, móveis e por geolocalização chegam para todos os tipos de público, onde quer que eles estejam na cidade. Vem com a gente!